Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Livro: Uma brecha na barragem - A infiltração do lobby LGBT na Igreja

Agronegócio baiano gera mais de 60 mil empregos por ano


Plantações irrigadas no oeste da Bahia; cada círculo tem circunferência de 3,6 km e é atendido por sistemas que custam R$ 400 mil cada um para suprir uma área equivalente a cerca de 100 hectares de terra
Plantações irrigadas no oeste da Bahia; cada círculo tem circunferência de 3,6 km e é atendido por sistemas que custam R$ 400 mil cada um para suprir uma área equivalente a cerca de 100 hectares de terra.

Além de gerar um PIB regional que já chegou a R$ 12 bilhões, o Agronegócio do Oeste da Bahia também movimenta a economia de outros estados

Com 2,5 milhões de hectares plantados e uma previsão de colher 8,9 milhões de toneladas de grãos e fibras na safra 2014-15, o Agronegócio do Oeste da Bahia deverá gerar, nesta safra, cerca de 60 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos, nas culturas de soja, milho e algodão.

Além de gerar um PIB regional que já chegou a R$ 12 bilhões, o Agronegócio do Oeste da Bahia também movimenta a economia de outros estados. 70% dos grãos produzidos no Oeste da Bahia tem como destino final a transformação em ração para fomentar os polos de aves, suínos e de gado de leite e corte na Bahia e no Nordeste.

“Indiretamente, estamos produzindo carne, leite e ovos para alimentar a população com quantidade, qualidade e baixo custo, além de gerarmos milhares de empregos nestas regiões”, afirmou Júlio Cézar Busato, presidente da Aiba.

Para cada emprego criado no campo, surgem três novos postos de trabalho fora dele. Quem não encontrar emprego no Agronegócio, vai achar indiretamente nele.

Fonte: Agrolink com informações de assessoria

Detalhes do artigo

Autor

Outros autores

Outros autores

429 artigos

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados