Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

Nossa Senhora de Nazaré – Portugal


06 de Março é festa de Nossa Senhora de Nazaré em Nazaré, Portugal. Uma incrível história, desde sua origem em Nazaré até sua redescoberta em Portugal!

Nossa Senhora de Nazaré entalhada por São José – Atribuição: Palickap, CC BY-SA 4.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0, via Wikimedia Commons

⚜️ 💠 ⚜️ 💠 ⚜️

Sempre pensei que a espanhola imagem da Virgem do Pilar fosse a mais antiga representação de Santíssima Virgem. Mas, segundo a tradição portuguesa, sua imagem de Nossa Senhora de Nazaré é ainda mais antiga.

Feita por São Lucas, o evangelista artista? Não, foi São José mesmo! Talvez o único de seus trabalhos em marcenaria que ainda existem, e foi esculpida na presença do Menino Jesus e de Maria Santíssima. Entalhada em madeira, a imagem retrata a Mãe de Deus amamentando seu Divino Menino, sentada em um banco simples. Apenas mais tarde os rostos e as mãos teriam sido pintados por São Lucas.

Esta imagem permaneceu em Jerusalém até o início do século V, quando foi salva de hereges que pregavam a destruição das imagens, os iconoclastas. Para protegê-la, um monge chamado Ciríaco a levou para São Jerônimo, que por sua vez a entregou a Santo Agostinho.

Do norte da África, Santo Agostinho encaminhou a sagrada imagem aos cuidados do mosteiro de Cauliniana, na Península Ibérica, onde permaneceu até a invasão dos mouros. Quando os monges tiveram que deixar o mosteiro, em 711, um piedoso frei chamado Romano a levou consigo, junto a relíquias de São Brás e São Bartolomeu. 

Em 714, frei Romano se estabeleceu num lugar que mais tarde foi chamado Monte de São Bartolomeu, próximo a Leiria. Ali, o monge fez sua nova ermida em uma pequena caverna, à beira de um penhasco com vista para o mar; entronizando a antiga imagem em um simples nicho entre as pedras.

Frei Romano passou ali sozinho seus últimos anos. Mas, antes de sua morte, escondeu a imagem entre as pedras de sua pequena caverna. Já as relíquias, ele guardou em uma espécie de caixa de marfim, junto com um pergaminho narrando toda a história da imagem.

Assim, a imagem lá permaneceu intocada por alguns séculos, até ser descoberta por alguns pastores que não conheciam sua história, mas que fizeram da gruta um local de oração.

Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, Portugal – Atribuição: Alvesgaspar, CC BY-SA 3.0 https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0, via Wikimedia Commons

Dom Roupinho e o milagre com o cavalo

Fernão Gonçalves Churrichão, que passou para à história como D. Fuas Roupinho, foi um nobre cavaleiro português, um dos maiores companheiros do rei Dom Afonso Henriques, e primeiro almirante da esquadra portuguesa.


Na nebulosa madrugada de 14 de setembro do ano de 1182, em Porto de Mós, Dom Roupinho estava caçando em suas terras quando avistou um veado e se pôs em seu encalço.

Perseguindo o animal por uma encosta íngreme, o nobre português cavalgou para dentro do nevoeiro. Na medida em que subiam, a nevoa se tornava cada vez mais densa, mas, nada de anormal para o experiente caçador. No entanto, de repente, o cervo que estava correndo pouco a frente, inesperadamente pulou da beirada da colina para o abismo.

Neste curto espaço de tempo, Dom Roupinho fez todo o esforço para deter seu cavalo, mas o animal, já acostumado a tais perseguições, estava determinado a continuar seguindo o cervo. Indefeso para se salvar, o cavaleiro lembrou-se que estava perto da gruta onde muitas vezes vinha rezar e clamou à Santíssima Virgem, rezando em voz alta: “Nossa Senhora, ajuda-me!” 

Representação do Milagre – Atribuição: André Luís from Lisbon, Portugal, CC BY 2.0 https://creativecommons.org/licenses/by/2.0, via Wikimedia Commons

O cavalo então parou subitamente, empinado a beira do abismo, como se tivesse cravado seus cascos nas rochas. Conseguindo manobrar lentamente seu cavalo para longe da borda, o caçador pôde ver a evidência de um milagre, pois ali na pedra dura estava a marca dos cascos de seu cavalo. Uma dessas marcas ainda hoje pode ser vista na rocha nativa.


O cavaleiro dirigiu-se em seguida à gruta para rezar e dar graças; e logo mandou construir uma bela capela para a Virgem milagrosa. Misteriosamente, o corpo do cervo jamais foi encontrado, o que trouxe a suspeita de um ardil do demônio para perder um tão grande guerreiro católico.

Foi então que os pedreiros contratados para fazer a capela, desmontando o primitivo altar da caverna, acabaram por encontrar a caixa de marfim, contendo o antigo pergaminho e as relíquias de São Brás e São Bartolomeu.

Assim, o local tornou-se um ponto de peregrinação, e a imagem passou a ser chamada de a Virgem de Nazaré. Futuramente, seus devotos fundam novos santuários milagrosos pelo mundo, entre os quais o de Belém, no Pará, Nazaré, na Bahia, e o de Saquarema, no Rio de Janeiro.

Nossa Senhora de Nazaré, rogai por nós!

Ivan Rafael de Oliveira

Fontes de Pesquisa: https://

pt.wikipedia.org/wiki/Fuas_Roupinho

pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_Nazar%C3%A9

pt.wikipedia.org/wiki/Lenda_da_Nazar%C3%A9

Detalhes do artigo

Autor

Ivan Rafael de Oliveira

Ivan Rafael de Oliveira

65 artigos

Categorias

Tags

Comentário em alta

Invalid Date

Comentários

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados