Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

24/02 – São Sérgio eremita, Mártir


Segundo a tradição, este santo eremita sofreu o martírio no ano 304, sendo imperadores Diocleciano (284-305) e Maximiano (286-305).

Sob esses sanguinários perseguidores dos cristãos no Império Romano, muitos seguidores de Cristo enfrentaram a morte.

Ocorria então que alguns dos governadores regionais, mais humanos, obedeciam molemente às iníquas ordens imperiais. Outros, entretanto, como Sabrício, governador da Armênia e da Capadócia, para se mostrarem zelosos e angariarem a estima dos Imperadores, levavam a perseguição com extremo de crueldade.

Desse modo, passando Sabrício por Cesareia, ordenou que lhe trouxessem todos os cristãos da cidade, para urgir o cumprimento dos decretos imperiais.

Embora ali eles fossem pouco numerosos, os discípulos de Cristo não se deixavam intimidar com a previsão dos suplícios a que estavam ameaçados.

Ora, o começo da perseguição coincidia exatamente com os sacrifícios anuais que os pagãos faziam em honra de Júpiter, considerado o mais poderoso dos seus deuses. Pelo que os cristãos foram intimados a se apresentarem diante do seu templo, e oferecer-lhe incenso, reconhecendo assim a sua divindade. Caso contrário, seriam postos à ferro e condenados à morte.

Foi então que Sérgio, um antigo magistrado que se tinha tornado monge e vivia no isolamento, por inspiração celeste, desceu a Cesareia, misturando-se à turba dos pagãos, quando seu sacerdote se dirigia aos deuses, utilizando fórmulas mágicas. Para a isso contra restar, Sérgio começou a fazer interiormente uma oração ao verdadeiro Deus. No mesmo momento, isso fez paralisar totalmente o sacrifício do sacerdote, cujas palavras conjurando o demônio presente no ídolo tornaram-se inócuas.

Para tentar explicar o que estava acontecendo, o mesmo sacerdote dirigiu-se à multidão de pagãos, dizendo-lhes que os deuses mostravam assim sua própria irritação pelo fato de se concederem liberdade aos cristãos.

Sérgio então se adiantou, e o increpou em alta voz: “Sacrificador sacrílego! Por que deixar assim crer que os teus deuses estão irritados? É o Senhor Jesus Cristo que fecha a boca mentirosa dos teus demônios. Eu acabo de invocá-lo com esta intenção, e Ele ouviu-me para dar ensejo de desenganar todo este povo e de levá-lo a conhecer a verdadeira religião”.

O destemido eremita foi então levado à presença do governador, que o intimou a sacrificar aos deuses ou a morrer. Sérgio preferiu ser decapitado, o que ocorreu no dia 24 de fevereiro.

Na noite seguinte os cristãos recolheram o corpo do mártir, e o enterraram na propriedade de uma senhora piedosa. Mais tarde essas relíquias foram transferidas para a Espanha, na cidade de Béula, hoje Úbeda, na Andaluzia.

Detalhes do artigo

Autor

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

Instituto Plinio Corrêa de Oliveira

2538 artigos

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira é uma associação de direito privado, pessoa jurídica de fins não econômicos, nos termos do novo Código Civil. O IPCO foi fundado em 8 de dezembro de 2006 por um grupo de discípulos do saudoso líder católico brasileiro, por iniciativa do Eng° Adolpho Lindenberg, seu primo-irmão e um de seus primeiros seguidores, o qual assumiu a presidência da entidade.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados