Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

A Luiza destronca o pé…


Leo Daniele

Quanto maior a distância de um acontecimento, menor a emoção que um fato causa. É o que diz Eça de Queiroz em “As catástrofes e as leis da emoção”. Para tentar demonstrar sua tese, o autor dá vários exemplos. O mais característico é o caso do pé da Luíza Carneiro.

Era noite, e a senhora lia para uma roda de pessoas o jornal repleto de notícias catastróficas. Primeiro, o terremoto em Java destruíra vinte aldeias e matara duas mil pessoas. Ninguém se interessou por tão longínqua desventura. Depois, mais perto, na Hungria, uma inundação destruíra vilas, campos, homens e gado. Alguém então murmurou, num lânguido bocejo: “Que desgraça!” Em seguida foram relatados uns tumultos na Bélgica, nos quais haviam morrido quatro mulheres e duas crianças. Vozes mais interessadas exclamaram brandamente: “Que horror!”

A leitora vira a página do jornal, e procura noutra coluna. De repente solta um grito, leva as mãos à cabeça e exclama: “Santo Deus!” Todos se erguem, sobressaltados, e perguntam o que havia acontecido. A leitora balbucia: “foi a Luíza Carneiro, da Bela Vista!… Esta manhã!… Destroncou um pé!”

Ao ouvir tão trágica notícia, as senhoras largaram a costura, os homens esqueceram charutos e poltronas, e todos se debruçaram, relendo a notícia no jornal amargo e se repastando da dor que ela exalava: “A Luizinha Carneiro! Destroncou o pé!”

Já um criado correu de imediato para a Bela Vista a buscar notícias. Sobre a mesa, aberto, o jornal parecia todo lúgubre com aquela notícia, que o enchia todo, e o tornava enegrecido.

Dois mil javaneses sepultados no terremoto, a Hungria inundada, soldados matando crianças, um comboio esmigalhado na ponte, fomes, pestes e guerras, tudo desaparecera e se tornara uma sombra ligeira e remota.

Mas o pé destroncado da Luíza Carneiro esmagava os corações. Pudera! Todos conheciam a Luizinha, e ela morava adiante, no começo da Bela Vista, naquela casa onde a grande mimosa se debruçava no muro, dando à rua sombras e perfume.

Aplicação do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira: “Ceder ao espontaneismo descrito por Eça é colocar-se como centro do universo, é afirmar que as coisas importam na medida em que nos tocam, e não enquanto se referem a Deus. Com essa mentalidade não teria havido nem cruzadas nem missões”.

E a propósito: como estamos reagindo interiormente diante da furiosa perseguição religiosa anticatólica que se inicia em várias partes do mundo, inclusive no Brasil?

Detalhes do artigo

Autor

Leo Daniele

Leo Daniele

201 artigos

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados