Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Acesse sua conta

Logo do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Instituto

Plinio Corrêa de Oliveira

Reflexões de Ano Novo: confiança. Nem pessimismos, nem otimismos

Foto: Marcos Machado
Por Marcos Machado

há 3 meses3 min

Atualizado em: 1/1/2023, 6:35:19 PM


Entramos em 2023. Nem pessimismos doentios, nem otimismos cegos. A grande realidade nacional é a persistência da reação conservadora que se afirma por mais de uma década, alicerçada na busca dos Valores Morais. O Brasil profundo toma consciência de sua vocação histórica de celeiro do mundo seja material seja espiritual. Temos um grande contributo a oferecer a esse mundo decadente: nossa Fé na Mediação Universal de Maria.

Nossos olhos estão postos muito mais em Nosso Senhor do que em Judas. Confiança, Eu venci o mundo! afirmou o Divino Mestre.

Reproduzimos um comentário do Prof. Plinio muito adequado a despertar em todos nós a confiança.

Esse ainda será um grande País!

Ensina São Paulo

Temos motivos para nos penitenciar de nosso passado, como Nação:

“Segundo o Apóstolo, as obras da carne são: “fornicação, impureza, desonestidade, luxúria, idolatria, malefícios, inimizades, contendas, ciúmes, iras, rixas, discórdias, partidos, invejas, homicídios, embriaguez, orgias e outras coisas semelhantes” ( Gal. V, 19-21 ). Pelo contrário, os frutos do espírito são: “caridade, gozo, paz, paciência, benignidade, bondade, longanimidade, mansidão, fidelidade, modéstia, continência, castidade” ( ibid. 22-23 ).

“Não é preciso perguntar se o que prepondera em nosso século são as obras da carne ou os frutos do espírito.”

(…)

Razões de esperança: ação da Virgem Santíssima nas almas

Nossas razões de esperança:

“O futuro só Deus o conhece. Ninguém poderia razoavelmente surpreender-se se toda a estrutura da atual civilização viesse a desabar fragorosa e tragicamente, num grande banho de sangue. Mas há uma razão – e não é a única – para se esperar que a Providencia não permitirá que a Santa Igreja volte às catacumbas por muito tempo. É que, entre as desolações da época presente, já existe um prenúncio de vitória: a ação por assim dizer visível, da Virgem Santíssima na terra.

“Desde Lourdes, desde Fátima, até os dias de hoje, quanto mais a crise universal cresce de ponto, tanto mais as intervenções de Maria Santíssima se tornam numerosas e palpáveis. Combate-se a devoção a Nossa Senhora, não só fora da Igreja mas – horribile dictu – até em certos meios que são ou se supõem católicos. Mas é em vão. Vê-se que aqui e acolá a Virgem Santíssima continua atraindo a si milhares de almas, e desenvolvendo um plano de regeneração que evidentemente conduz a um grande e espetacular desfecho.

O auge da crise torna iminente a intervenção divina

“Apesar de grande crise universal, acentua o Prof. Plinio: “Todas as circunstancias parecem adequadas a um triunfo imenso da Virgem. A crise é trágica. Ela se aproxima do auge. Os meios humanos de salvação estão a bem dizer inutilizados. Nós não merecemos qualquer graça assinalada, mas apenas castigos e mais castigos por nossos pecados. Todas as características de uma situação humanamente perdida parecem acumular-se não só típica mas arquetipicamente no momento presente.

“Quem nos poderia salvar? Somente quem tivesse para conosco uma complacência sem limites, uma complacência de Mãe, de Mãe ilimitadamente boa, generosa, exorável. Mas seria preciso que esta Mãe fosse ao mesmo tempo mais poderosa do que todas as forças da terra, do inferno e da carne. Seria preciso que fosse onipotente junto ao próprio Deus, justissimamente irritado por nossos pecados. Salvar-nos nesta situação seria a mais rútila das manifestações do poder de uma tal Mãe.

“Ora, esta Mãe, nós a temos. Ela é Mãe nossa, e Mãe de Deus. Como não perceber que tantos desastres e tantos pecados por assim dizer clamam pela intervenção de Maria Santíssima. E como não perceber que ela atenderá a este clamor?

“Quando? Durante o grande drama que se aproxima? Depois dele? Não sabemos. Porém uma coisa parece absolutamente provável: é que Maria Santíssima não prepara para a Santa Igreja, como desfecho desta crise, séculos de agonia e de dor, mas uma era de triunfo universal.

***

Nosso Brasil atravessa, talvez, a batalha espiritual mais decisiva de sua história. Confiemos em Nossa Senhora Aparecida, rezemos. A missão providencial do Brasil se realizará.

Fonte: https://www.pliniocorreadeoliveira.info/FSP%2069-09-10%20Animar.htm

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

412 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados