Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Livro: Uma brecha na barragem - A infiltração do lobby LGBT na Igreja

Aborto na Constituição francesa, apostasia da Filha Primogênita

A revolução de 1789 e os eventos de 1968 moldaram a França moderna, culminando na consagração do aborto na Constituição. Qual é a esperança para a conversão da França, conforme descrito por São Pio X?


Aborto na Constituição francesa, apostasia da Filha Primogênita

Contraste entre a verdadeira França (de Santa Joana d´Arc) e ativistas pró matança de inocentes em março de 2024

Índice

  1. Franceses comemoram a destruição da França

780 dos 902 senadores e membros da Assembleia Nacional tinham acabado de votar para “consagrar” o assassinato legal de bebês em gestação na constituição francesa, segunda-feira, “enquanto centenas de activistas feministas que se tinham juntado a uma manifestação pública a favor do aborto, em frente à Torre Eiffel, na margem direita do Sena, gritavam de alegria”, comenta LifeSiteNews.

Delenda est Galia! É preciso que a França morra! Essa frase não é proferida por nazistas na segunda guerra. Não é o falido Partido Comunista Francês, ou o Partido Socialista que comemoram. São franceses, são ex católicos (ou católicos progressistas), fazendo coro com toda a gama da esquerda, que se inebriam com a introdução do aborto na Constituição.

Não é a Roma, do Senador Catulo (sec II a.c), que pede a destruição de Carthago. A nova “Carthago” trabalha para destruir os seus fundamentos, a sua condição de Filha Primogênita da Igreja. Destruir os próprios restos de Civilização Cristã. Triste ironia.

Franceses comemoram a destruição da França

No mesmo momento, a própria Torre Eiffel foi iluminada com centenas de luzes brilhantes enquanto uma pequena mensagem iluminava a sua fachada: “Mon corps, mon choix” (“Meu corpo, minha escolha”). Chorando, aplaudindo, rindo e dançando ao som do ABBA, os manifestantes reagiram como se uma grande vitória tivesse acabado de ser conquistada sobre algum mal terrível. Mas celebravam a vitória simbólica da morte sobre a vida, com uma alegria que só pode ser chamada de demoníaca.
Life site news

Observa, com acerto, o artigo de LifeSiteNews: “Aos olhos católicos, este é, certamente, um crime que clama ao Céu por vingança: o crime de matar inocentes que é agora apresentado como um bem, uma liberdade, uma liberdade justificada, que merece ser inscrito na Constituição como sendo de alguma forma parte do bilhete de identidade da República Francesa, que constitui a base sobre a qual se constrói a vida civil.”

1789 e Maio de 68

A França de 1789 espalhou pelo Ocidente o gérmen igualitário, a liberdade desenfreada. A França de 1968 (revolução da Sorbonne) jorrou pelo mundo os slogans revolucionários que não são senão a putrefação dos erros de 1789. O slogan de maio de 68, “é proibido proibir”, libera toda espécie de mal, de abortos, de assassinatos de bebês. Aí está ele consagrado na Constituição da França.

Revolução, como a define o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, já decretou Delenda est França – a Filha Primogênita da Igreja!

Esperança de São Pio X

Não queremos dar a essas linhas um tom fatídico, uma sentença desesperadora. Não há pecador arrependido que a Santa Igreja não receba. Aí está o Evangelho, que nos lembrou, recentemente, a parábola do Filho Pródigo.

São Pio X teve essa frase a respeito da França: “Um dia virá - espero que não seja tão longe - no qual a França, como Saulo no caminho de Damasco, cairá rodeada por luz celestial e escutará uma voz: Por quê me persegues? Levanta-te, limpa as tuas manchas, reaviva teus sentimentos e vai-te outra vez, como filha primogênita da Igreja, levar o meu Nome a todos os povos e a todos os reis da terra!

Continua o Prof. Plinio comentando as sábias palavras de São Pio X: “Saulo, para ter esse raio de luz, precisou cair do cavalo. É bem evidente que a França terá que passar por humilhações sem nome, em que ela não possa deixar de reconhecer que está humilhada ao extremo. E aí, nesse momento, quando a prosápia, quando a pretensão do mundo contemporâneo for destruída, então poderemos ter uma França convertida.

Rezemos, esperemos, peçamos a contrição da França! Quem pede Delenda est Galia já não são nazistas alemães, nem apenas o decrépito PC … são franceses, alucinados pelo “direito” de matar inocentes no ventre materno.

São Luiz IX, Santa Joana d´Arc, a numerosa corte dos santos franceses, Nossa Senhora de Paris, salvai a Filha Primogênita da Igreja!

Fonte: Life site news

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

482 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentário em alta

Invalid Date

Comentários

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados