Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

Adaptar-se às mudanças climáticas custaria 50 vezes menos que tentar contê-las – caso existissem


Desta vez não teria sido cinema ficção, mas dura realidade.
Desta vez não teria sido cinema ficção, mas dura realidade.

A ser aplicado o plano proposto pela Comissão do Clima da Austrália, tentar deter o suposto incremento da temperatura mundial custará 50 vezes mais do que promover adaptações a ele – se é que existe.

Essa é a conclusão do site australiano “The climate sceptic party” após consultar diversos cientistas que demonstraram ter adotado as posições certas no debate sobre o aquecimento global.

Reduzir em nível mundial o aquecimento global segundo a proposta australiana custaria $3,2 quatrilhões de dólares ($3.200.000.000.000.000) para cada grau centígrado de aquecimento diminuído. [Toda a informação é calculada em dólares australianos, pouco menos valorizados que o dólar americano: 0,9343 $U.S.]

A autora de livros científicos Joanne Nova ficou espantada: “Todos esses milhões de dólares jogados no lixo!”

Para o Dr. David Evans, ex-diretor do Australian Greenhouse Office, “essa proposta só visa dinheiro [em impostos]. Nós poderíamos melhorar nossas vidas e a vida de outros em inúmeros países com o mesmo dinheiro e esforço”.

Marc Morano, editor de ClimateDepot.com, comparou: “O senhor contrataria um seguro para sua casa que poderia custar mais do que a casa e que não lhe pagaria nada se a casa pegar fogo? Isso é o que essa proposta fraudulenta (“snake oil”) está nos oferecendo!”

Tony Abbott, primeiro ministro da Austrália, mandou fechar a fonte do disparate
Tony Abbott, primeiro ministro da Austrália, mandou fechar a fonte do disparate

Dr. Fred Singer, especialista em Física da Atmosfera e do Espaço: “Um tremendo esbanjamento não só de dinheiro, mas de recursos.”

Após ver 1,6 milhão de dólares australianos malgastados por um órgão oficial que propôs uma maluquice dessas, o novo governo australiano do premier Tony Abbott fechou a Comissão do Clima.

O plano ébrio de ideologia “verde”  deveria ser financiado com impostos sobre a emissão de carbono que arruinariam o país.

Entrementes, no Brasil, o Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PMBC) elaborou seu primeiro Relatório de Avaliação do “aquecimento global” no País.

O Relatório brasileiro não só voltou a teses há muito abandonadas pelos mais fanáticos alarmistas internacionais. Ele também profetizou que as temperaturas médias no País se elevarão de 3°C a 6°C até o final do século!!!

Quantos quatrilhões seria preciso arrancar do bolso do contribuinte brasileiro em taxas e impostos para afastar este espalhafatoso e tetro horóscopo excogitado por uma comissão?

Detalhes do artigo

Autor

Luis Dufaur

Luis Dufaur

1043 artigos

Escritor, jornalista, conferencista de política internacional no Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, webmaster de diversos blogs.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados