Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

Mães heroicas salvam vidas e são fieis a Deus

Superando diagnóstico de câncer cerebral, mãe recusa aborto, dá à luz e surpreende médicos com sua recuperação.


Mães heroicas salvam vidas e são fieis a Deus

Entre o câncer e a vida do filho

Esta mãe corajosa recusou um aborto após o diagnóstico de câncer e já está superando as probabilidades de vida previstas pelos médicos.

Vencendo cálculos humanos

Informa LifeSiteNews que uma mãe americana, Tasha Kann, "resistiu à pressão para abortar sua filha após um diagnóstico chocante de câncer no cérebro" e acrescemta que essa corajosa mãe já superou o tempo de vida prognosticado pelos médicos.

— “Não vou desistir. Eu não vou”, disse recentemente a mãe de 30 anos, Tasha Kann, em uma entrevista à imprensa. Como uma mulher jovem e inteligente do norte de Michigan que trabalhava como enfermeira e deu à luz dois filhos, Deklan (dois anos) e Gracey (oito meses), ela é a última pessoa que alguém esperaria ter um tumor cerebral terminal.

Há pouco mais de um ano, em 6 de junho de 2022, Tasha foi diagnosticada com um tumor cerebral chamado astrositoma anaplásico grau III, ela estava grávida de aproximadamente 20 semanas de uma menina saudável.

Os médicos informaram a Tasha que sua melhor chance de sobrevivência e por mais tempo era abortar a criança e começar imediatamente a quimioterapia e a radioterapia. No entanto, Tasha não queria acabar com a vida de seu bebê, mesmo que isso significasse que sua própria vida chegaria ao fim mais cedo.

Papel de mãe

Eu não sabia o que realmente pensar. Acho que em minha mente, câncer no cérebro, pensei que iria morrer. Para ser sincera, pensei que sim. Então pensei em manter meu bebê vivo.
Tasha

Essa mãe norte-americana não é exceção nesse século XXI. Temos visto admiráveis fidelidades à missão de mãe que recusam solicitações ou conselhos médicos e preferem salvar seus filhos.

Lembrava o Dr. Plinio que há algo do papel de mãe que o melhor dos pais não cumpre.

Temos admiráveis exemplos do papel abnegado de mães ao longo da História. Entretanto, nesse tempo de hedonismo, adoração do deus bios, busca desenfreada do prazer, vermos uma mãe que coloca a vida de seu filho em primeiro lugar, com risco de sua própria vida, reconforta a todos nós. Fortalece todas as mães e censura aquelas que sacrificam seus filhos por mera comodidade pessoal.

Tasha deu à luz Gracey Joyce Kann em outubro de 2022. Ela era tão saudável e fofa quanto possível, e a família Kann se apaixonou por ela.

Ela já venceu o tempo de prognóstico. Era 6 de junho de 22 e já passamos disso.

Eles estão realmente surpresos ao ver que estou andando, falando e vivendo uma vida normal. Meu prognóstico não é bom, então eles nem querem tentar.

A notícia conclui dizendo o bebê agora tem oito meses. O aborto nunca poderá ser uma opção preferencial para uma mãe de família.

Que a Sagrada Família fortaleça, ajude, inspire muitas e muitas mães a cumprirem seu papel nos planos da Criação.

Fonte: Life site news

Detalhes do artigo

Autor

Correa de Sá

Correa de Sá

254 artigos

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados