Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Bem-aventurados os que não viram, e, contudo, creram


  • Ressureição Notre DamePe. David Francisquini *

Inconsolável, ao romper do dia de domingo, Maria Madalena foi visitar o Santo Sepulcro. Ao se aproximar dele foi tomada de grande surpresa, pois se deparou com um anjo, cuja aparência era de um relâmpago, sentado sobre a grande e pesada rocha que ele mesmo havia removido do túmulo de Jesus Cristo.

Santo Agostinho comenta que depois das zombarias, dos açoites, dos suplícios da Cruz, do vinagre e do fel, da morte e descida à região dos mortos, Jesus retornou à nova carne, fazendo ressurgir a salvação para os homens pelos sofrimentos daquela carne, já agora ainda mais bela, pois retinha a contemplação da divindade.

Nosso Senhor havia sido depositado no sepulcro na sexta-feira. Enquanto era lícito trabalhar, os seus amigos prepararam os unguentos e os perfumes, a seguir, segundo ordenava a lei, guardaram o repouso do sábado. Terminada a véspera, quando todos já poderiam voltar às atividades, adquiriram o que ainda faltava para o cumprimento de suas devoções, a unção do Senhor.

De súbito, as santas mulheres se depararam com o sepulcro vazio, pois fora destruída a morte. O inferno foi derrotado, a Terra restabelecida com o Céu. A ressurreição de Jesus Cristo manifesta a grandeza de sua divindade e de seu poder. Estava morta a morte, e Ele passou a reinar sobre a Terra.

O esplendor e a elevação da ressurreição de Jesus Cristo movem os corações dos Apóstolos à esperança e à fé que Jesus é o Senhor da vida e da morte, porque todo o poder lhe fora dado no Céu e na Terra. As santas mulheres haviam anunciado a eles o que viram e ouviram do anjo, sementes de fé e de luz que deveriam anunciar por toda parte Cristo ressuscitado, vencedor da morte.

Em decorrência de o diálogo entre Eva e a serpente ter sido desastroso para a humanidade, o diálogo entre o Anjo do Senhor com as santas mulheres foi fundamental para mover os Apóstolos a propagar até os confins da Terra a Redenção e o milagre de Cristo ressuscitado, penhor de nossa ressurreição, pois se Ele não tivesse ressuscitado, vã seria a nossa fé.

Aquelas mulheres fortes, cheias de respeitoso temor e, ao mesmo tempo, maravilhadas pela grandiosidade do milagre da Ressurreição, foram impelidas a apressar os passos para anunciar que Jesus Cristo não mais jazia entre os mortos.

Tomados pela notícia, Pedro e João correram até o sepulcro para se certificarem da boa nova. A partir dali, passaram eles a difundir, a semear a semente da verdade de fé católica sobre a ressurreição de Jesus.

Como a fé não provém da exterioridade das coisas, mas das invisíveis, Jesus proíbe Maria Madalena de tocá-Lo, pois deveria acreditar n’Ele ressuscitado contra todas as aparências. Contudo, permite que as outras duas Maria abracem os seus pés e os osculem, a indicar que com suas carnes humanas, era Ele mesmo.

As mulheres tinham percebido que os guardas haviam notificado aos pontífices e sacerdotes de que Jesus Cristo não se encontrava mais no sepulcro. Ademais, eles se utilizaram de um ímpio estratagema para negar a ressurreição de Jesus, espalhar que os guardas teriam recebido dinheiro para mentir que o corpo d´Ele teria sido roubado.

O anúncio da verdade da ressurreição foi reforçado pelos próprios adversários de Jesus que lacraram a tumba com o selo imperial, proibiram de tocar naquele sepulcro, além de tê-lo munido com guardas. Todos esses cuidados serviram para tornar a verdade da ressurreição incontestável, como afirma São João Crisóstomo.

Enquanto uns acataram com simplicidade de coração a verdade da boa nova, outros se afundaram no precipício da perversidade e da malícia, negando a verdade conhecida como tal. Foi o que aconteceu com essa gente, pela sua impiedade.

O certo é que Cristo ressuscitado passou a ser um fato apologético de transcendental grandeza entre os judeus, para a missão que recebera do Pai. Ele não fora o pretenso impostor ao afirmar que depois de três dias ressuscitaria, pois de fato ressuscitou.

Imaginemos Cristo Ressurrecto olhando para os nebulosos dias contemporâneos e compreendendo tanta moleza, tanta malícia, tanto ódio à sua obra. Peçamos a Ele e ao Imaculado Coração de Maria que iluminem nossas mentes, aqueçam nossos corações, façam triunfar a Santa Igreja o quanto antes sobre os seus inimigos.

__________________

(*) Sacerdote da Igreja do Imaculado Coração de Maria – Cardoso Moreira (RJ).

Detalhes do artigo

Autor

Padre David Francisquini

Padre David Francisquini

137 artigos

Pe. David exerce sua missão sacerdotal na Igreja do Imaculado Coração de Maria, em Cardoso Moreira (RJ). Entusiasta do livro Revolução e Contra-Revolução, do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, o Revmo. Pe. David sempre propagou os ideais deste insigne pensador e líder católico. Pe. David é autor de dois livros importantes para a defesa da família Brasileira: "Catecismo contra o Aborto" e "Homem e Mulher, Deus os criou".

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados