Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

Consagração do Brasil ao Sagrado Coração, lance da guerra espiritual

Neste treze de maio, data plena de significado para o Brasil por comemorarmos os 135 anos da Lei Áurea, perante esta Vossa Santa Imagem e junto a tantos brasileiros que aqui vieram para conosco Vos prestar este ato público, de louvor, ação de graças, reparação e consagração ao Vosso Sacratíssimo Coração, pela intercessão de Nossa Senhora da Conceição Aparecida Vos imploramos instantemente, Senhor: VENHA A NÓS O VOSSO REINO!


Consagração do Brasil ao Sagrado Coração, lance da guerra espiritual

Índice

  1. Laicismo, consequência da Revolução Francesa

A Consagração do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus, em 13 de maio, feita por Dom Bertrand de Orleans de Bragança -- Chefe da Casa Imperial do Brasil, -- na capela do Cristo Redentor, pode ser vista sob diversos aspectos, mas ela teve, sem dúvida, um ponto culminante na luta espiritual pela qual passa a nossa querida Nação.

É para esse ponto que desejamos chamar a atenção de nossos leitores, dos católicos fieis que vêm um desígnio especial da Providência para com o Brasil, estampado até no Cruzeiro do Sul. São atos simbólicos que atraem o beneplácito da Providência para com a Terra de Santa Cruz, tão vilipendiada pelas esquerdas e desprezada pelos adeptos da Teologia da Libertação.

SENHOR JESUS CRISTO, REDENTOR nosso, eis-nos diante desta Vossa majestosa imagem que Vos representa com os braços em cruz, para consagrarmos ao Vosso Sacratíssimo Coração o Brasil, Terra de Santa Cruz. Vós, Senhor, tendes em Vossas mãos o destino das nações; Vós julgais os povos com Justiça, dando a cada qual, ainda nesta terra, o castigo por seus crimes e a recompensa pela fidelidade aos Vossos Mandamentos; mas Vós, mesmo indignado pelas culpas dos homens e das nações, Vos deixais aplacar pela penitência e pela conversão, desviando a Vossa ira e convertendo-a em bênção.

Laicismo, consequência da Revolução Francesa

Essas palavras iniciais da Consagração já representam um grande golpe no laicismo de estado. Como afirmou o Prof. Plinio:

com a Revolução Francesa começaram os atos públicos de caráter meramente leigo.(...) despidas forçosamente essas manifestações de seu conteúdo real, que era religioso, ficaram elas reduzidas à condição de fórmulas ocas, sem nenhum outro valor que o de uma fria alegoria.

Foi esse laicismo, de quase 250 anos, o principal causador, na esfera temporal, da decadência moral e religiosa do Ocidente, do nosso Brasil.

A ascensão das esquerdas, a preparação do terreno pela social-democracia, a influência deletéria da mídia alinhada, a infiltração em universidades e o progressismo dito católico são frutos a longo prazo desse laicismo de estado. Em outras palavras, o apodrecimento do tecido social veio da rejeição da Lei Natural, do desprezo dos Mandamentos.

A Constituição de 1934, golpe no laicismo de estado

Justiça seja feita à Constituição de 1934, que promulgada em nome de Deus, em 16 de julho, festa de Nossa Senhora do Carmo -- foi um grande golpe no laicismo de estado. Relata o Prof. de Mattei, em seu livro, O Cruzado do Século XX:

"Foram aprovadas pelo Parlamento não apenas as "reivindicações mínimas" da Liga Eleitoral Católica – indissolubilidade do vínculo conjugal (art. 144), ensino religioso nas escolas (art. 153), assistência religiosa às forças armadas e nas prisões (art. 113, n° 6) (36)

  • mas também numerosas outras exigências entre as quais: a invocação de Deus no preâmbulo da Constituição (37);
  • a assistência estatal às famílias numerosas (art. 138, § d7);
  • o serviço militar dos eclesiásticos prestado sob forma de assistência espiritual ou hospitalar (art. 163, § 3);
  • pluralidade e liberdade dos sindicatos operários (art. 120);
  • a lei contra a propaganda subversiva (art. 113, § 9).

A Constituição de 1934 representou o ponto culminante da obra desenvolvida pelo movimento católico e o sucesso da LEC (Liga Eleitoral Católica) permaneceu único na história do país, como admitiu o ministro brasileiro Paulo Brossard:

A LEC foi a organização extrapartidária que na história do Brasil exerceu a maior influência política eleitoral" (38).

Getúlio Vargas, como golpe de Estado de novembro de 1937, revogou essas conquistas do Brasil real, do Brasil verdadeiro, do Brasil profundo.

Atos solenes e consagrações em nossa História

Destacamos, da Consagração feita por Dom Bertrand: "nossa Piedosa antecessora, a Rainha Dona Maria I, fez erguer na então Capital de todos os seus reinos a esplendorosa Basílica da Estrela, a primeira do mundo dedicada ao Vosso Sacratíssimo Coração.

O Brasil, que ainda não se emancipara de Portugal, recebeu os efeitos benignos daquele voto de sua Rainha, que se irradiaram pela nossa história e deverão se irradiar até a consumação dos séculos, desde que a nossa nação permaneça fiel à Vossa Lei. "E para que não nos faltasse, depois da Emancipação, um glorioso monumento ao Vosso Sacratíssimo Coração, nossa veneranda bisavó, a Princesa Dona Isabel, ao ser aclamada com o título de “A Redentora”, lembrada das palavras da Sagrada Escritura non nobis, Domine, non nobis, sed nomini tuo da gloriam, quis que fosse erguido neste local este maravilhoso Santuário em Vossa honra, sob o título de “Cristo Redentor”.

"E neste mesmo Santuário, quando não tínhamos mais um Imperador no Trono, as autoridades então constituídas, unidas aos Bispos, consagraram especificamente o Brasil ao Vosso Sacratíssimo Coração.

Um solene pedido de perdão

"Mas, Senhor, ai de nós! A nossa nação, em vez de desde já começar a Vos louvar e agradecer tanto quanto é possível neste mundo, tantasvezes se afastou dos Vossos Mandamentos, tornando-nos merecedores da Vossa ira.

"Sim, Senhor, humildemente confessamos que a nossa nação já não pode mais se jactar de seguir fielmente a Vossa Lei, porque a nossasleis se afastaram gradativamente de Vós, quando aprovaram uma série de normas que levam à fatal dissolução da família e à profanaçãodos dias santificados, quando permitiram tantos insultos à Vossa Divina Majestade e, sobretudo, quando Vos negaram o culto públicoe oficial que estamos obrigados a tributar-Vos.

"Por todos esses pecados Vos pedimos perdão, Senhor, e aqui estamos para, por este ato solene, reparar tantas iniquidades."

Renovação da Consagração do Brasil ao Sagrado Coração

Por essa razão, nós, que pela morte de nosso saudoso irmão o Príncipe Dom Luiz fomos elevados por Vós à Chefia da Casa Imperial do Brasil, por este ato, em continuidade com nossos predecessores, especialmente a Rainha Dona Maria I e a Princesa Dona Isabel, Vos Consagramos novamente o Brasil, pedindo-Vos que nele reineis, ou seja, que as nossas leis se conformem à Vossa Lei, que as nossas autoridades se submetam a Vós, que a nossa Nação volte a Vos prestar um culto público e oficial que aplaque a Vossa ira, afaste os Vossos merecidos castigos e atraia sobre nós as Vossas bênçãos. "Aceitai, Senhor, esta humilde homenagem que prestamos ao Vosso Coração Sacratíssimo. Embora privados da Coroa e do Trono, somos o depositário, em virtude da legitimidade dinástica, das esperanças de Restauração do Brasil autêntico; somos o herdeiro daqueles Soberanos sob cujos nomes a Vossa Santa Cruz foi plantada neste solo e o Vosso Santo Evangelho foi levado aos seus habitantes originários; somos, enfim, aquele que tem a responsabilidade de representar a continuidade histórica e, portanto, a fidelidade do Brasil à sua vocação Católica.

Venha a nós o Vosso Reino

"Neste treze de maio, data plena de significado para o Brasil por comemorarmos os 135 anos da Lei Áurea, perante esta Vossa Santa Imagem e junto a tantos brasileiros que aqui vieram para conosco Vos prestar este ato público, de louvor, ação de graças, reparação e consagração ao Vosso Sacratíssimo Coração, pela intercessão de Nossa Senhora da Conceição Aparecida Vos imploramos instantemente, Senhor: VENHA A NÓS O VOSSO REINO!"

Assista na íntegra a Consagração:

* * *

Venha a nós o Vosso Reino, ensinou o Divino Mestre, na oração do Padre Nosso. É a prece do Chefe da Casa Imperial do Brasil, por meio de Nossa Senhora Aparecida.

Esses são os atos públicos, em que se pede perdão, se implora a misericórdia, se manifesta claramente a esperança de um Brasil autêntico, fiel às suas raízes católicas, evangelizado por santos missionários e defendido pela força das armas, quando foi necessário -- Guararapes, Tabocas, expulsão dos franceses do Rio e outros -- aptos a atrair as bênçãos de Nossa Senhora Aparecida, do Sagrado Coração de Jesus.

Esse ainda será, pelas bênçãos do Cristo Redentor, um grande País!

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

480 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados