Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Acesse sua conta

Logo do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Instituto

Plinio Corrêa de Oliveira

Em livro de grande atualidade, sociólogo italiano ressalta perspicácia de Plinio Corrêa de Oliveira

Foto: Atilio Faoro
Por Atilio Faoro

há 13 anos2 min

Atualizado em: 1/12/2016, 9:46:14 PM


Atilio Faoro

O pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira ultrapassou de há muito as fronteiras de nosso País e encontra ressonância em todos os Continentes. Na Europa, principalmente na Itália, suas obras são citadas e comentadas por professores, sociólogos, estudiosos e até por políticos.

Um exemplo recente disse é o livro do sociólogo italiano Massimo Introvigne que está obtendo um grande sucesso editorial na Península. A obra aborda um candente tema e leva este título: “Padres pedófilos – A vergonha, a dor e a verdade sobre os ataques a Bento XVI”.

A obra foi lançada pela Edizioni San Paolo, a maior editora católica italiana, criada em 1914 pela congregação religiosa dos Paulinos.

O Autor, que tem em seu ativo trinta anos de estudos e mais de 40 obras publicadas, dirige em Turim o “Centro de Estudos sobre as Novas Religiões (CESNUR), é vice-presidente da Associação Piemontesa de Sociologia das Religiões (APSOR) e ocupa o cargo de vice-presidente nacional da “Alleanza Cattolica”.

Com base na Carta aos católicos da Irlanda e na sua experiência de anos de estudo e pesquisa sociológica, Massimo Introvigne, expõe as razões desta “imensa tragédia” na Igreja e concentra a sua atenção sobre a revolução e a contestação contra a moral católica dos anos 60.

“Embora o número de ateus não tenha aumentado”, ocorreu “uma dramática secularização” na sociedade e na Igreja, acrescenta o sociólogo. E servindo-se das palavras de Bento XVI na citada carta, refere-se a uma “autêntica revolução”, não menos importante do que a da Reforma Protestante ou a da Revolução Francesa.

Para explicar no que consiste esta revolução, escreve: “Com muita perspicácia um pensador católico brasileiro, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) discorreu a seu tempo de uma IV Revolução – decorrente da Reforma, da Revolução francesa e da soviética – mais radical que as precedentes porque capazes de penetrar in interiore homine e de subverter não só o corpo social, mas o homem”.

Massimo Introvigne consagra uma grande parte do seu livro na importante distinção entre a realidade dos padres pedófilos e a amplificação do seu número com estatísticas falseadas. E sobretudo denuncia o suspeito e generalizado ataque injustamente lançado contra o sacerdócio, a Igreja e o Papa por parte de um lobby laicista, entenda-se anticatólico. Os argumentos da corrente laicista são sistematicamente desmontados com o rigor do pensamento sociológico. Abundantes estatísticas são citadas, oferecendo uma segura orientação aos mais severos leitores em tão delicada matéria.

Detalhes do artigo

Autor

Atilio Faoro

Atilio Faoro

39 artigos

Categorias

Esse artigo não tem categoria

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados