Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Acesse sua conta

Logo do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Instituto

Plinio Corrêa de Oliveira

No limiar de 2023: quem é o novo Átila, quem São Leão I?

Foto: Marcos Machado
Por Marcos Machado

há 3 meses5 min

Atualizado em: 1/1/2023, 5:03:11 PM


A História é mestra, saibamos tirar dela as lições para esse limiar de 2023.

Há aqueles que só atentam para soluções imediatistas quando, na realidade, o “quadro” de 2022 é bem mais complexo. O Brasil não faz exceção a essa regra.

Outros, mais bem dotados do senso histórico, prescrutam os desígnios de Deus e Seu conduzir amoroso com vistas à perfeição seja individual, seja das Nações.

A luta entre bem e mal no Brasil encaixa-se na grande luta a nível mundial.

Tenhamos confiança, “Eu venci o Mundo”, afirmou Nosso Senhor.

Brasil descobre-se a si mesmo

O nosso Brasil encontra-se nessa fase de redescobrir-se a si mesmo. Foi, vencendo adversidades, que o Brasil se afirmou como Nação independente, expulsando daqui os intrusos holandeses (Insurreição Pernambucana), livrando o Rio e o Maranhão da invasão de franceses.

O Brasil deve moldar e sustentar a reação católica global

O nosso Brasil afirmou e dilatou seu território sob a ação dos bandeirantes. Proclamou nossa Independência com D. Pedro I.

O Brasil afirmou-se no cenário mundial nos últimos anos mostrando a sua força de produção que apenas começa a emergir, sustentando mais de 1 bilhão de pessoas em todo o Orbe.

O Brasil, sobretudo, marcou sua presença como baluarte na luta pela Vida, pelos Valores Morais.

Comentando recente livro publicado nos EUA, escreveu o Sr. Julio Loredo: “A ação anti-progressista de Plinio Corrêa de Oliveira, segundo [Benjamin] Cowan, começou nos anos trinta com a constituição do Grupo Legionário, continuou com sua oposição ao neomodernismo dentro da Ação Católica nos anos quarenta, e com a fundação do movimento catolicismo nos anos 50.

Na época dos anos 60, o trabalho antimodernista de Plínio “repercutiu no Brasil [e também] teve repercussões internacionais significativas que ajudaram a moldar e sustentar a reação católica global à modernização e à secularização. https://ipco.org.br/por-que-a-direita-conservadora-preocupa-tanto-as-esquerdas-e-o-falso-centrao/

O novo Átila é a Revolução

Comentando o encontro do Papa São Leão I subjugando Átila, rei dos hunos, o Papa Pio XII mostra quem são os novos “Átilas” do mundo moderno. O novo Átila se chama Revolução.

“Todos sabem que quando Atila, rei dos hunos, descia vitorioso a Itália, devastando o Veneto e a Liguria, e se preparava para marchar sobre Roma, o Papa Leão I infundiu coragem ao Imperador, ao Senado e ao povo, todos dominados pelo terror, e partiu indefeso e foi ao encontro do invasor no Mincio. Átila o recebeu dignamente e ficou tão satisfeito com a presença do “summus sacerdos” que renunciou a toda ação de guerra e se retirou para além do Danúbio.

Continua o Papa Pio XII:

“Quando soubemos que a nova igreja ( oferecida a Sua Santidade pelos Homens da A. C. italiana ) deveria ser consagrada a São Leão I, que salvou Roma e a Itália do assalto dos bárbaros, veio-Nos o pensamento de que pretendíeis, talvez, fazer alusão às condições presentes. Hoje em dia não é só a Cidade Eterna e a Itália que estão ameaçadas, mas todo o mundo.

Pio XII fala que a ameaça é mundial

“Oh! Não Nos pergunteis quem é “o inimigo”, nem sob que aspecto se apresenta.

Ele se encontra em todo o lugar e no meio de todos: sabe ser violento e astuto. Nestes últimos séculos tentou realizar a desagregação intelectual, moral, social da unidade no organismo misterioso de Cristo. Ele quis a natureza sem a graça; a razão sem a fé; a liberdade sem a autoridade; às vezes a autoridade sem a liberdade. É um “inimigo” que se tornou cada vez mais concreto, com uma ausência de escrúpulos que ainda surpreende:

Cristo sim, a Igreja não! [Lutero]

Depois: Deus sim, Cristo não [Revolução Francesa]!

Finalmente o grito ímpio: Deus está morto; e até Deus jamais existiu [Comunismo].

E eis, agora, a tentativa de edificar a estrutura do mundo [pensamos na Nova Ordem Mundial] sobre bases que não hesitamos em indicar como principais responsáveis pela ameaça que pesa sobre a humanidade:

uma economia sem Deus, um Direito sem Deus, uma política sem Deus. O “inimigo” se esforçou e se esforça por que Cristo se torne um estranho nas universidades, na escola, na família, na administração da justiça, na atividade legislativa, nas assembléias das nações, onde quer que se decida a paz ou a guerra.” (1)

Pio XII descreveu a Revolução

Voltamos, então, ao início do artigo. O inimigo é mais vasto do que imaginam os imediatistas e os simplificadores. A luta contra as esquerdas no Brasil se insere na grande batalha entre a Revolução e a Contra Revolução.

Essa Revolução, descrita pelo Papa Pio XII, está analisada pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em sua obra Revolução e Contra Revolução que recomendamos vivamos a nossos leitores.

O Brasil, cada um de nós conservaor, é convidado à fazer oposição, luta ideológica contra a Revolução.

Nós lutamos no campo ideológico contra a ascenção das esquerdas em nossa Pátria. Saibamos, segundo as sábias palavras do Papa Pio XII, enxergar mais longe e ver que a luta entre bem e mal no Brasil faz parte desse confronto mais amplo entre a Revolução e a Contra Revolução. A esquerda brasileira, o Foro de São Paulo, o Foro Econômico Mundial, as big tech estão intimamente coligadas.

Contra elas se levanta o povo brasileiro, conservador, patriota, temente a Deus.

Confiança na vitória final

Já vimos quem são os novos Átilas. Quando virá São Leão I? Enquanto isso não se der, rezemos, confiemos. A maior esperança da Contra Revolução é a Mediação Universal de Maria Santíssima (2). E a renovação por que passa o Brasil, a busca por sua Missão providencial, a rejeição da esquerda em milhões e milhões de brasileiros são a nossa grande esperança.

Com a proteção do Cristo Redentor e Nossa Senhora Aparecida venceremos. Por fim, meu Imaculado Coração Triunfará!, prometeu Nossa Senhora em Fátima.

(1) https://www.pliniocorreadeoliveira.info/1953_025_CAT_ATR_Reflex%C3%B5es_de_ano.htm

(2) “A mediação universal e onipotente da Mãe de Deus é a maior razão de esperança dos contrarevolucionários. E em Fátima Ela já lhes deu a certeza da vitória, quando anunciou que, ainda
mesmo depois de um eventual surto do comunismo no mundo inteiro, “por fim seu Imaculado
Coração triunfará” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/RCR01.pdf

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

411 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados