Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

Vaticano e Idaho contra a ideologia de gênero

Documento "Dignitas infinita" condena aborto, eutanásia e ideologia de gênero, destacando a defesa da vida desde a concepção.


Vaticano e Idaho contra a ideologia de gênero

Documento sobre a dignidade humana

Índice

  1. Aborto, teoria de gênero

Não é nosso propósito analisar aqui o documento Dignitas Infinita. Destacamos apenas os 3 aspectos que mais se opõem à agenda atual da esquerda mundial: condenação do aborto, ideologia de gênero e eutanásia.

Nosso objetivo é, portanto, dar alento aos católicos nesse embate em favor da vida, da família tradicional publicando também a derrota do aborto no estado americano de Idaho e na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

O documento do Dicastério para a Doutrina da Fé Dignitas Infinita exigiu cinco anos de trabalho e traz luz e derrota pontos atuais nos quais a esquerda mundial está empenhada. Traz luz, dissemos, porque Dignitas Infinita condena o aborto, a eutanásia e a ideologia de gênero. Ora, são 3 peças vitais na investida das esquerda contra a família.

Se bem que o comentarista, Andrea Tornielli, pareça igualar em importância os vários pontos elencados no recente documento do Dicastério, é evidente que há uma hierarquia de importância entre os pontos apontados no Documento:

O novo texto contribui assim para superar a dicotomia existente entre quem se concentra de modo exclusivo na defesa da vida do nascituro ou do moribundo, esquecendo muitos outros atentados contra a dignidade humana e, vice-versa, quem se concentra somente na defesa dos pobres e dos migrantes, esquecendo que a vida deve ser defendida desde a concepção até a sua natural conclusão.
Andrea Tornielli via VaticanNews

Desses pontos, o aborto é pecado gravíssimo, sujeito à excomunhão. Então, vamos pôr a devida hierarquia nos pontos abordados pelo Dicastério para a Doutrina da Fé. Chamar a atenção para diversos pontos que envolvem a dignidade humana não é colocar todos eles no mesmo plano de importância ou atenção dos fieis. No Brasil, por exemplo, o problema dos migrantes não se equipara à gravidade da investida pró aborto ou pró ideologia de gênero.

Aborto, teoria de gênero

Diz o site Vatican news: "A Igreja recorda que «a vida humana, em todos os seus componentes, físicos e espirituais, é um dom de Deus, que se deve acolher com gratidão e colocar a serviço do bem. Querer dispor de si, como prescreve a teoria de gênero… não significa outra coisa senão ceder à antiquíssima tentação do homem que se faz Deus» (57). A teoria do gênero quer «negar a maior das diferenças possíveis entre os seres viventes: a diferença sexual» (58). Portanto, «devem-se rejeitar todas aquelas tentativas de obscurecer a referência à insuprimível diferença sexual entre homem e mulher» (59). Negativo também o juízo sobre a mudança de sexo, que «arrisca a ameaçar a dignidade única que a pessoa recebeu desde o momento da concepção. Isto não significa excluir a possibilidade que uma pessoa portadora de anomalias dos genitais, já evidentes desde o nascimento ou que se manifestem sucessivamente, possa decidir-se por receber assistência médica com o fim de resolver tais anomalias» (60).

Também IDAHO (EUA)

No mesmo sentido o Estado de Idaho (EUA), pela pena do governador, sanciona lei que protege dos cidadãos contra a ideologia de gênero.

O governador de Idaho, Brad Little, sancionou esta semana dois projetos de lei para combater diretamente a ideologia transgênero dentro do estado. A primeira é uma lei de pronomes que garante que funcionários públicos e professores de escolas públicas usem pronomes que estejam de acordo com o sexo biológico de uma pessoa e a segunda é uma definição legal de sexo que reconhece “(i)nos seres humanos, existem dois e apenas dois sexos: Masculino e feminino.

Nossos cumprimentos ao governador Brad Little, de Idaho, na defesa da família. Como declarou o cardeal Sarah a ideologia de gênero é subjetiva e contrária à Moral.

Nova derrota da agenda anti-família

Conforme informou nosso SITE, a Câmara Municipal de BH estabeleceu a Semana do Nascituro. A derrubada do veto do prefeito Fuad representa nova vitória da família em Minas e no Brasil: fica implementada a Semana do Nascituro, a realização de “eventos, seminários, palestras, panfletagens e cursos informativos em respeito da vida”.

Sinceramente, não se entende como um prefeito possa vetar um projeto de lei aprovado e que representa uma bela “conscientização” sobre a sacralidade da vida humana. Compreendeu bem a importância do projeto do ex vereador Uner Augusto a grande maioria de seus colegas do legislativo estadual e derrubaram o veto de Fuad.

O veto do prefeito foi derrubado, principalmente, pela Frente Cristã, que conta com 28 dos 41 parlamentares.

* * *

Elencamos 3 vitórias da Civilização Cristã contra a agenda das esquerdas. No Vaticano, em Idaho, na Câmara Municipal de Belo Horizonte

Sejam elas motivo de consolo e convite ao empenho na defesa dos Valores Morais.

Nossa Senhora Aparecida proteja o nosso Brasil contra a sanha destruidora da agenda anti-família da esquerda.

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

477 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentário em alta

Invalid Date

Comentários

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados