Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

A caravana do IPCO começou

Meditação anticomunista: 6o. dia da novena


Continuamos a publicação de textos selecionados a fim de ajudar nossos amigos na compenetração dos erros da doutrina marxista.

Hoje trazemos a lume trecho do livro do Prof. Plinio Baldeação Ideológica Inadvertida e Diálogo

https://www.pliniocorreadeoliveira.info/livros/1965.pdf

O comunismo, seita imperialista

Para demonstrar as asserções que acabamos de fazer, é preciso ter em vista, antes de tudo, que o movimento comunista constitui fundamentalmente:
– uma seita filosofica atéia, materialista e hegeliana, a qual deduz dos seus errôneos princípios toda uma concepção peculiar do homem, da economia, da sociedade, da política, da cultura e da civilização;
– uma organização subversiva mundial: o comunismo não é apenas um movimento de caráter especulativo. Pelos imperativos de sua própria doutrina quer ele tornar comunistas todos os homens, e amoldar inteiramente segundo os seus princípios a vida de todos os povos.

Considerada neste aspecto, a seita marxista professa o imperialismo integral, não só porque visa a imposição do pensamento e da vontade de uma minoria a todos os homens, mas ainda porque essa imposição atinge o homem todo, em todas as manifestações de sua atividade.

Obstáculos com que se defronta o imperialismo comunista

Para realizar seu anelo imperialista, o comunismo tem de enfrentar graves obstáculos. A título exemplificativo, mencionemos alguns deles.

A. Insensibilidade das multidões
Há cem anos – em números redondos (o livro foi escrito em 1965) – vem o comunismo pregando às populações operárias do mundo inteiro a revolução social, o morticínio e a pilhagem. Para essa pregação, dispôs ele quase continuamente, ao longo desse século, de inteira liberdade de pensamento e de ação, em quase todos os países. Tampouco lhe faltaram recursos financeiros imensos, bem como especialistas e técnicos dos melhores, em matéria de propaganda. A despeito de tudo isso, as multidões se têm manifestado, em sua grande maioria, pouco sensíveis aos acenos – que tão facilmente as poderiam fascinar – da demagogia marxista. Em nenhum país o comunismo logrou jamais a conquista do poder por eleições honestas. A causa desta insensibilidade está em parte no fato de que em muitos lugares se
melhorou consideravelmente a situação das classes necessitadas. Mas é preciso não exagerar o alcance ideológico de melhorias tais: em algumas regiões, como o Norte da Itália, por exemplo, em que as condições do operariado não cessaram de progredir depois da segunda guerra mundial, o comunismo alcançou desconcertantes êxitos eleitorais.

A causa da insanável inviabilidade da vitória comunista através das urnas está também, em alguma medida, na resistência que ao marxismo opõe o fundo de bom senso natural que constitui o patrimônio milenar e comum da humanidade. Este bom senso se choca com o caráter essencialmente antinatural que se mostra em todos os aspectos do comunismo.
Nos povos de civilização cristã, a esse fator se acrescenta a incompatibilidade do espírito, da doutrina e dos métodos marxistas com o espírito, a doutrina e os métodos da Igreja. Da conjunção destes obstáculos é que decorreu o fato inconteste e imensamente significativo de que – repetimos – em cem anos de existência e ação, nenhum partido comunista tenha logrado tornar-se majoritário em qualquer país. Sobre este fato jamais será suficiente insistir, se quisermos ver em sua real perspectiva os obstáculos que o comunismo tem por frente.

B. Malogro no organizar e promover a produção
O comunismo que nem conseguiu convencer, nem autenticamente vencer, também se mostrou impotente em organizar e produzir. Sua inferioridade em relação ao Ocidente é, a este respeito, confessada. Tanto os kruchevistas quanto os pós-kruchevistas afirmam a necessidade de reformas fundamentais na estrutura econômica da Rússia, para obter um aumento da produção. E essas reformas devem importar, segundo eles, numa ampliação da livre iniciativa.

Em outros termos, é de um princípio fundamentalmente oposto à sua doutrina que os comunistas esperam obter alguma elevação da produtividade…
Pode-se facilmente aquilatar quanto esse insucesso desacredita o comunismo junto às populações por ele dominadas, bem como junto à opinião mundial.

Fonte: pdf gratuito https://www.pliniocorreadeoliveira.info/livros/1965.pdf


Detalhes do artigo

Autor

Nuno Alvares

Nuno Alvares

400 artigos

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados