Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

A caravana do IPCO começou

Ditadura chinesa e o controle da internet

A ditadura comunista chinesa teme a influência conservadora nas redes sociais e busca controlar a internet internamente.


Ditadura chinesa e o controle da internet

Matriz e inspiradora da censura à internet

Índice

  1. Pensamento centralizado, propaganda de Xi

O pesadelo da ditadura comunista chinesa (e de outras que a tomam como modelo) é a internet. Melhor dizendo, o conservadorismo social que se manifesta através da Internet, e que demonstra a grande força que se desperta no Ocidente.

Hitler sonhava com o controle e os comunistas também sabem que não têm o povo, não têm a massa, só lhes resta a ditadura. Xi Jinping tem repetidas vezes insistido no controle da internet dentro da China.

Pensamento centralizado, propaganda de Xi

Comenta BitterWinter que o Partido Comunista chinês “continua produzindo novos livros de Xi Jinping” embora a maioria deles sejam compilações de discursos e documentos organizados por tópicos. Eles imediatamente se tornam leitura obrigatória para os quadros do Partido, e alguns deles também para alunos do ensino médio e universitário.

Um guru, portanto, cujo pensamento precisa ser seguido pelos chineses. Aliás, pensamento uniformizado, robotizado é outra característica das ditaduras nazifascistas e comunistas.

A última compilação, lançada em 11 de julho, reúne “Os pensamentos importantes do secretário-geral Xi Jinping sobre o desenvolvimento cibernético” (习近平总书记关于网络强国的重要思想概论). É editado pelo Office of the Central Cyberspace Affairs Commission e publicado pela People’s Publishing House.

Dez pontos sobre Internet

10 pontos sintetizam seu programa sobre controle da internet. Veremos, sempre a obsessão de controlar a internet, a liberdade de expressão condenada pelas ditaduras.

A primeira é que a forma como a Internet é regulamentada e desenvolvida ainda é amplamente decidida e controlada no Ocidente, problema que atormenta o PCCh por uma década.

Observa o artigo que, na lógica marxista, os países que não aceitam a consequência política do capitalismo, da democracia ocidental, devem ser persuadidos de usar um controle chinês da Internet em vez de aceitarem a dependência dos EUA.

A China implementou o controle e vigilância da Internet, com políticas e ferramentas muito mais eficazes (e sob medida para ditadores) do que as existentes em países democráticos.

No entanto, com o progresso das mídias sociais conservadoras (lembremos que Biden e outros governos do Ocidente trabalham no mesmo sentido de proibir a liberdade de expressão) Xi Jinping está preocupado com o fato de que o PCCh não controla totalmente o que os chineses postam nas redes sociais.

Expurgo na Internet chinesa

Comemorando 200 anos de MarxComemorando 200 anos de Marx

O PCCh baniu Facebook, Twitter, YouTube e Instagram. O recurso que os chineses têm é via VPN (embora isso seja crime na China). Centenas de milhões de chineses usam mídias sociais locais e sites de microblogging, e o Weibo tem apenas cerca de 600 milhões de usuários. As postagens podem ser canceladas, mas não antes de serem lidas e divulgadas por dezenas de milhares de usuários.

Histórias que o Partido tentou censurar, como a mãe de oito filhos acorrentada e, mais recentemente, os ratos serviram de patos em cantinas universitárias e uma mulher acusada de prostituição espancada até a morte em uma delegacia de polícia se tornaram virais antes que as autoridades pudessem detê-los.
BitterWinter

Aqui, no Brasil, a esquerda midiática e política chamaria tudo isso de “desinformação”, fórmula mágica para carimbar qualquer comentário denunciando erros do PT, de Lula etc.

Conseguirá o PCCh proibir totalmente as midias sociais? Tem ele meios de fazê-lo sem provocar um descontentamento de dezenas ou centenas de milhões de chineses?

* * *

Esses são calcanhares de Aquiles da ditadura chinesa. Há outros que a midia alinhada não comenta: os campos de reeducação forçada de um milhão de uighures, a sinicização (controle compulsório das religiões) das religiões a fim de torná-las instrumentos do maoísmo, uma agricultura totalmente insuficiente devido a migrações forçadas para grandes conglomerados industriais.

O comunismo é uma seita filosófica ateia e materialista. Ela quer amoldar todos os homens a seu credo antinatural; se não consegue convencer só lhe resta censurar. Já conhecemos o mesmo método, as esquerdas padecem de um mal incurável chamado “impopularidade”; foi-se o sonho de Marx de que as massas estavam sedentas …

Nossa Senhora Aparecida proteja o nosso Brasil e o leve à sua providencial missão de ser baluarte dos valores cristãos, dos valores morais, da família, do direito de propriedade.

Fonte: Bitter Winter

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

470 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados