Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Livro: Uma brecha na barragem - A infiltração do lobby LGBT na Igreja

Virginia (EUA) reconhece direitos dos pais e freia agenda lgbt

Sob o governo republicano Glenn Youngkin, o Departamento de Educação da Virgínia (VDOE) promulgou uma política modelo que exige que os alunos sejam tratados por seus nomes legais e sexo real, bem como usem o sexo biológico para determinar quais banheiros, armários ou instalações esportivas equipes que eles têm permissão para acessar.


Virginia (EUA) reconhece direitos dos pais e freia agenda lgbt

Virginia Attorney General Jason Miyares. Procurador-geral do Estado de Virginia (EUA)

A notícia de LifeSiteNews reafirma a História multimilenar da Humanidade, a tradição da Civilização Ocidental e Cristã: Deus criou homem e mulher; os banheiros, os esportes, os armários nas instalações esportivas são classificados segundo a biologia humana: sexo masculino e feminino.

Num mundo já convulsionado por tantos problemas os mentores da agenda de gênero, da agenda lgbt aumentam a confusão e lançam mais lenha nas fogueiras.

Lembramos as sábias palavras do Cardeal Sarah que afirmam a subjetividade da agenda de gênero: só aquilo que eu construo para mim é o verdadeiro.

Nossos cumprimentos ao governador republicano do Estado de Virginia, ao Procurador-Geral que reafirma num parecer jurídico nesta quinta-feira “que os padrões baseados na biologia para questões de gênero nas escolas públicas são juridicamente vinculativos para os distritos escolares que resistiram a adotá-los.”

Admitir o contrário, ou seja, que cada Condado tenha direito de divergir do governo estadual é estabelecer o caos.

Repercussão negativa nos esportes

Comenta a noticia que “a inclusão forçada de indivíduos com confusão de gênero em esportes do sexo oposto é comumente promovida como uma questão de “inclusividade”, mas os críticos observam que ceder atletas “transgêneros” mina a base racional original para ter atletismo específico para o sexo em primeiro lugar, as diferenças físicas fundamentais entre os sexos, privando assim as atletas femininas de reconhecimento e de oportunidades profissionais ou acadêmicas.”

Houve numerosos exemplos de destaque nos últimos anos de homens vencendo competições femininas, e a pesquisa afirma que a fisiologia dá aos homens vantagens atléticas distintas que não podem ser totalmente negadas pela supressão hormonal.

* * *

A agenda de gênero contraria a Lei Divina, contraria a Lei Natural e gera problemas psiquicos graves em suas fracassadas operações de mudança de sexo, e alguns casos levam ao suicídio.

“As evidências mostram que “afirmar” a confusão de género dos menores acarreta sérios danos a longo prazo. Estudos revelam que mais de 80% das crianças que sofrem de disforia de género superam-na sozinhas no final da adolescência, e que mesmo a cirurgia completa de “redesignação” muitas vezes não consegue resolver a tendência acentuada dos indivíduos com confusão de género para se envolverem em automutilação e suicídio – e podem até agravá-la, inclusive reforçando a sua confusão e negligenciando as verdadeiras causas profundas do seu conflito mental.”

Será que ouvirão a ciência numa agenda que ignora a Lei de Deus?

Que a Sagrada Família proteja as famílias americanas e brasileiras dos fanáticos da agenda de gênero.

Fonte: Life site news

Detalhes do artigo

Autor

Barcelos de Aguiar

Barcelos de Aguiar

331 artigos

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados