Portal do IPCO
Plinio Corrêa de Oliveira
IPCO em Ação

Leve Esperança ao Sul: Ajude a Distribuir 50.000 Medalhas Milagrosas

A Face Total Da Revolução E O Renascimento Conservador

A procura pela missa tridentina tem aumentado entre os jovens devido ao cansaço com as "novidades" da Revolução eclesiástica e civil, além do desconforto com medidas drásticas contra o tradicionalismo.


A Face Total Da Revolução E O Renascimento Conservador

Índice

  1. Qual a causa dessa procura pelo tradicionalismo?

Os “africanos têm um forte desejo pela missa em latim”, comenta o padre Abah Onuh Samuel Maria, um sacerdote nigeriano que só pode rezar a Missa Tradicional em Latim (TLM) em particular, informa LifeSiteNews.

“Segundo ele, os bispos africanos têm tentado sufocar a TLM (tradicional missa latina), alegando que o povo não a quer, embora o próprio povo pareça ansiar por isso. De fato, o Padre afirma que é “necessário para nós que esta missa seja dada ao nosso povo”.

Acrescenta que os seminaristas leram sobre a TLM e “começaram a fazer perguntas na aula de liturgia”. “E nossos… professores apenas diziam: ‘Ah, essa é a missa [onde] o padre [está] de costas para o povo’.

Qual a causa dessa procura pelo tradicionalismo?

O depoimento do sacerdote africano não é exceção entre as novas gerações. A procura pela missa tridentina tem sido mais frequente entre jovens. Para surpresa dos progressistas, para o desencanto da TL as vocações para o sacerdócio aumentam em seminários mais conservadores. Por que?

Há um “cansaço” pelas “novidades” da Revolução eclesiástica e ou civil. O socialismo não empolga as massas, ele é imposto na América Latina com uma ousadia ditatorial que faria inveja aos antigos déspotas. Ora, essa imposição já é uma prova de fraqueza: os ideais revolucionários não empolgam as massas, desmentindo as teorias de Marx.

E no terreno espiritual? Temos visto medidas drásticas contra Bispos conservadores, contra sacerdotes que celebram o rito tridentino, desmerecendo movimentos pró vida e propulsionando a agenda lgbt. A recente proibição — pelo vigário geral de Luxemburgo — afirmando que nosso Manifesto: Como perseverar na Fé Cátólica não pode ser distribuído nas igrejas da diocese bem mostra o receio dos progressistas. Nosso Manifesto mostra o desconcerto dos católicos face ao Caminho Sinodal alemão que propõe o sacerdócio feminino, bênção a duplas homossexuais, adesão à agenda lgbt.

Tudo isso, repetimos, produz um mal estar nos católicos. Como reagir face a essa revolução sinodal alemã tida como modelo de “igreja” para os anos futuros? Nosso Manifesto responde a essa indagação com acerto, fundamentação doutrinária no Magistério tradicional e conselhos para a vida concreta.

Um chamado da graça

A propagação do Terço público, ou recitado privadamente, tem encontrado ressonância inédita no Brasil. A devoção a Nossa Senhora pregada por São Luiz Grignion de Montfort foi popularizada com cursos pela internet. Seriam esses, sinais de que Nossa Senhora opera em profundidade, nos corações, como desejava ardentemente o santo missionário francês, há mais de 3 séculos?

Como ensina o Prof. Plinio, a “Revolução tem progredido, como vimos, à custa de ocultar seu vulto total, seu espírito verdadeiro, seus fins últimos".
Livro Revolução e Contra-Revolução

Sendo assim, perguntamos se esse vulto total ameaçador, que se mostra cada vez mais ousado, também contribui para o sobressalto salvador de tantos e tantos em nosso Brasil?

Um conselho, uma tática para os conservadores

O meio mais eficiente de refutar a Revolução "consiste em mostrá-la inteira, quer em seu espírito e nas grandes linhas de sua ação, quer em cada uma de suas manifestações ou manobras aparentemente inocentes e insignificantes. Arrancar-lhe, assim, os véus é desferir-lhe o mais duro dos golpes.

Trata-se, portanto, para nós, nesse momento histórico “mostrar a face total da Revolução“

É preciso saber mostrar, no caos que nos envolve, a face total da Revolução, em sua imensa hediondez. Sempre que esta face se revela, aparecem surtos de vigorosa reação. É por este motivo que, por ocasião da Revolução Francesa, e no decurso do século XIX, houve na França um movimento contra-revolucionário melhor do que jamais houvera anteriormente naquele país. Nunca se vira tão bem a face da Revolução.

Essa é a tarefa da Contra-Revolução em nossos dias, desfraldar o estandarte do bem por inteiro.

Ela deve fazer suas as sapientíssimas normas estabelecidas por São Pio X para o proceder habitual do verdadeiro apóstolo: “Não é leal nem digno ocultar, cobrindo-a com uma bandeira equívoca, a qualidade de católico, como se esta fosse mercadoria avariada e de contrabando” . Os católicos não devem “ocultar como que sob um véu os preceitos mais importantes do Evangelho, temerosos de serem talvez menos ouvidos, ou até completamente abandonados”.

Nossa Senhora nos ajude a desfraldar o estandarte católico nessa encruzilhada da História. Aos conservadores cabe um papel importante na reação contra-revolucionária, mostrando também o vulto total do perfil católico em nossos dias.

Saibamos confiar, rezar, atuar, “esse ainda será um grande País!”

Fonte: Life site news

Detalhes do artigo

Autor

Marcos Machado

Marcos Machado

477 artigos

Pesquisador e compilador de escritos do Prof. Plinio. Percorreu mais de mil cidades brasileiras tomando contato direto com a população, nas Caravanas da TFP. Participou da recuperação da obra intelectual do fundador da TFP. Ex aluno da Escola de Minas de Ouro Preto.

Categorias

Tags

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Tenha certeza de nunca perder um conteúdo importante!

Artigos relacionados